Os princípios do movimento Slow Marketing

A filosofia Slow, muito bem explicada por Carl Honoré em seu livro “Devagar: Como um movimento mundial está desafiando o culto da velocidade”, é uma abordagem que coloca o indivíduo no controle dos ritmos de sua própria vida. Abordando todas as áreas de nossas vidas, inclusive a comunicação, surge então o Slow Marketing.

Isso significa que somos protagonistas e que temos o direito de determinar o quão rápido queremos avançar em qualquer contexto. Hoje, essa ideia pode parecer desafiadora, pois vivemos em um mundo onde a velocidade é muitas vezes vista como a regra.

O conceito de ser Slow não se trata de ser lento, mas de ter a liberdade de escolher quando acelerar e quando desacelerar só que infelizmente, essa habilidade de controlar nossos próprios ritmos não é algo que acontece naturalmente. Estamos imersos em uma cultura da pressa, onde a velocidade é valorizada acima de tudo, e muitas vezes nos sentimos pressionados a continuar acelerando.

O paradoxo é que, quanto mais rápido vamos, mais rápido queremos ir, criando um ciclo vicioso de aceleração constante. É interessante observar como essa mentalidade da velocidade também se manifesta no ambiente do empreendedorismo, principalmente quando o assunto é Marketing. E foi por esse motivo que o Slow Marketing fez tanto sentido para mim.

Como o Slow Marketing mudou minha vida

Quando comecei meu negócio em 2017, sabia que precisava do marketing digital para alcançar mais pessoas. Assim como muitos outros empreendedores, meu primeiro contato com essa área do negócio foi de extremo deslumbre.

Promessas de resultados imediatos em poucos dias, 6 em 7, hacks de algoritmos, fórmulas, tudo muito fácil e simples de fazer, contanto que eu seguisse os passos exatos, utilizando ferramentas específicas (pagas) e pudesse investir dinheiro em anúncios, em uma equipe, etc.

Hoje quando olho para trás, percebo o quanto o marketing que influenciou minhas decisões naquele momento foi um marketing injusto, pouco humanizado e com zero preocupação com o que eu precisava, muito diferente do Slow Marketing. O marketing não humanizado, esse que estamos todos muito acostumados, se baseia em um fator específico para nos convencer a comprar: o nosso desespero.

A fórmula para o “sucesso” desse marketing desumanizado é:

  • Direcionar o marketing para pessoas com pouco conhecimento do próprio contexto, que estão no início da jornada, não conhecem as variáveis e não tem experiência no assunto;
  • Provocar nelas o sentimento de urgência e necessidade colocando na frente delas todos os fatos desesperantes que podem dar errado se ela não comprar;
  • Exacerbar o gatilho de prova social através de depoimentos, vídeos de pessoas contando como conseguiram o resultado milagroso, etc.

O fato é que, como acontece com muitos, esse discurso também me pegou. Gastei muito dinheiro em cursos e eventos, tempo assistindo webinários, fazendo o passo a passo e morri na praia, sem nenhum cliente novo e sem a menor ideia do que deu errado.

Me lembro que nesses momentos de derrota, meu pensamento era: “Deveria ter outro jeito! Se eu não quiser fazer isso, faço o que? Desisto?”

A partir dessa frustração e por ter a curiosidade de saber se todo mundo fazia assim ou se tinha outro jeito, comecei a buscar novas formas de fazer marketing fora do Brasil.

Os princípios do Slow Marketing

Como todo conceito e abordagem, o Slow Marketing segue um conjunto de princípios que norteiam as estratégias do marketing consciente e que orientam minhas decisões de negócio. Sempre que posso volto a estar em contato com eles para checar se o meu trabalho está seguindo essas premissas:

Propósito

Todo o marketing e comunicação têm como base um propósito mais profundo. Isso significa que as ações de marketing têm a intenção de tocar genuinamente os corações e as mentes das pessoas, em vez de apenas promover produtos ou serviços.

Colaboração

O Slow Marketing é concebido com o objetivo de elevar a reputação do setor, partindo da crença de que existe mercado suficiente para todos e que você está disposto a ajudar os outros a alcançarem o sucesso. A ênfase está na construção de uma comunidade onde todos possam prosperar.

Mensagem positiva

O marketing é autêntico e procura espalhar amor e alegria, isso envolve fazer as pessoas se sentirem bem e apaixonadas pela marca, mesmo que não comprem de imediato. Em vez de forçar a venda, você compartilha como pode ajudar e convida as pessoas a se conectarem com sua jornada.

Mínimo de mídia

São utilizadas um número limitado de plataformas de mídia para transmitir a mensagem com clareza e consistência. O foco está em direcionar a comunicação para um nicho de mercado específico, em vez de dispersar esforços em todas as mídias possíveis.

Simplicidade

Todos os produtos e serviços são apresentados de forma simples no Slow Marketing, com atenção ao cliente e uma comunicação clara. A abordagem “menos é mais” é aplicada em todos os aspectos, tornando mais fácil para os clientes entenderem e se relacionarem com sua oferta.

Respeito

O marketing e a comunicação respeitam a privacidade e o espaço dos clientes, não sendo invasivos ou irritantes, evitando práticas intrusivas que possam prejudicar a relação com o público, respeitando inclusive os limites da vida pessoal. Práticas difíceis de serem encontradas no espectro do marketing e divulgação.

Honestidade

O Slow Marketing é baseado em princípios éticos, sendo sincero, transparente e congruente. Promete apenas o que pode entregar, garantindo que os clientes possam confiar nas ofertas.

Inteligente

O marketing parte do pressuposto de que os clientes potenciais são pessoas conscientes, capazes de tomar decisões de compra sensatas. Não recorre à manipulação para induzir compras, mas em vez disso, capacita os clientes a fazerem escolhas informadas.

De todos os princípios o meu preferido é o Inteligente, porque não tem nada mais desconectado da realidade do que acreditar que as pessoas são indecisas e que precisam ser convencidas a comprar algo que elas provavelmente não precisam. Tenho certeza que já tentaram fazer isso com você e que não foi legal. A ideia aqui é, portanto, justamente parar de fazer isso, inclusive no marketing digital. No meu trabalho percebo o quanto ter esses princípios como base ajuda a criar melhores conteúdos e a me relacionar de forma mais saudável com o momento de fazer marketing. E é por isso que eu te convido a construir uma comunicação para o seu negócio que reflita o respeito e cuidado que o Slow Marketing propõe por meio de mentoria individual, um intensivo ou mesmo workshop, seja qual for a sua escolha, conte comigo.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×