Como ter um modelo de negócio que se sustenta no longo prazo?

Essa é uma pergunta que sempre me faço e que faço para meus clientes quando começamos a olhar para a estrutura do negócio deles.
É comum pensar em modelo de negócio como aquilo que vai trazer muito sucesso financeiro. Também é comum, nessa construção, deixar de lado outras coisas que também importam: o tipo de trabalho que queremos fazer, a realidade do tempo que temos e a satisfação pessoal (entre outras coisas).

Hoje quero trazer algumas reflexões sobre isso.

Se esse assunto te interessa, vamos juntos! Me conte o que achou depois!

Será que precisa mesmo ter um curso online, uma comunidade ou um ebook para ter o negócio dos sonhos?

Começo com essa pergunta que me faz ver o quanto estamos condicionados e iludidos com o que vemos na internet. Muitos clientes chegam na consultoria com essa ideia: quero escalar, então farei um curso online ou uma comunidade ou um ebook como isca digital para meu curso online.

Eu entendo de onde esse pensamento vem e eu já estive exatamente no mesmo lugar.
Tem uma galera falando que esse é o único jeito de crescer, ensinando como montar e vender cursos, comunidades e funis de venda. Acreditamos que existe um modelo “certo” para seguir e ignoramos qualquer coisa que não tenha esse formato.

Tenho certeza que para muita gente deve funcionar, mas minha experiência tem mostrado que aplicar esses modelos em pequenos negócios de “eupreendedores” pode complicar muito mais do que resolver a situação.

É sempre mais simples do que parece…

Quando um cliente chega buscando um modelo “certo” que está dando “certo” para “todo mundo”, paro para analisar o que ele já tem hoje.
Nessa análise duas coisas normalmente aparecem:
Ou ele não tem nada estruturado, sendo ofertado e gerando receita ainda OU
ele tem uma estrutura que oferta algo, gera receita mas que pode melhorar para gerar mais receita com menos esforço.

Em qualquer das opções, vejo que há espaço para grandes melhorias com o que já existe.

O que me lembra do Princípio da Simplicidade no Slow Marketing.

Um modelo de negócio simples pode gerar mais receita com menos despesa. E ele pode ser mais compatível com a sua vida e consequentemente mais sustentável no longo prazo.

Mas não é isso que você vê por aí não é mesmo? E consequentemente você começa a fazer, criar, montar cada vez mais coisas para crescer…

Cuidado com a vontade de oferecer muitas coisas ao mesmo tempo para aumentar sua receita

Às vezes é mais vantajoso oferecer um único serviço muito bem feito, bem comunicado e desenhado, que você pode cobrar mais, do que ter várias ofertas rodando ao mesmo tempo.

A cada novo serviço, um mundo de ações precisa acontecer para que ele seja notado pelas pessoas certas e consequentemente vendido. Esse esforço de criação, divulgação, educação do público e tempo disponível para a entrega deve ser levado em consideração. Essas ações impactam diretamente o seu dia a dia e nem sempre geram uma receita imediata.

Por isso acredito que o melhor modelo de negócio é aquele que cabe e faz sentido para sua vida, vontades, habilidades e prazer. Nem sempre o modelo tendência é o mais sustentável no longo prazo e compatível com a sua vida!
Sempre que se pegar pensando em criar um novo serviço, pense: Será que o que você já oferece não pode ser potencializado para trazer o resultado que está buscando?

Acredite, há muitas formas de potencializar e aprimorar o modelo que você já tem hoje.
Trabalho muito isso na Consultoria de Slow Marketing e posso te ajudar a estruturar!

O que me lembra de te lembrar: Os 4 Critérios para um modelo de negócio slow

Relembre esse post que fiz há algumas semanas, onde trago esse checklist para você saber se seu negócio está ficando complicado além da conta…

1. Seguro para os outros: seu conteúdo gratuito serve para as pessoas se aproximarem do seu negócio com segurança. Um forma delas conhecerem você de longe e saberem se o que você acredita e oferece é compatível com elas.

2. Sustentável para você: um negócio que não consuma toda sua energia, tempo, e que gere o dinheiro que você precisa.

3. Simples: que não tenha tantos níveis, ofertas, formatos para o mesmo produto. Que seja fácil de gerenciar.

4. Satisfação pessoal: Um negócio moldado ao estilo de vida que você quer ter.

Esses 4 pontos servem como um checklist para aquele momento “viagem” que todos nós temos em relação ao nossos negócios e serviços.

Se seu modelo de negócio não respeita esses critérios, talvez você esteja fazendo mais esforço do que precisa.

Ferramentas e Ideias para melhorar o que você já tem

No Slow Marketing, modelo de negócio fica dentro da construção do container, que é como você recebe as pessoas no seu espaço (online e offline).
Ter uma postura mais profissional online é uma forma de melhorar como você é percebido pelas pessoas. Quero trazer algumas ferramentas e ideias que podem ajudar nesta missão:

Identidade Visual mais Harmônica
• Canva.com para criação de artes para qualquer mídia (redes sociais e site)
• Creative Market para ideias e também para adquirir pacotes de templates prontos

Facilitar as pessoas entrarem em contato
• Link.tree para o Instagram — recentemente eles colocaram várias opções de customização na versão gratuita. Está valendo muito a pena!

Processos de entrada e saída mais acolhedores para os clientes
Veja como faço por aqui:
• Para a pessoa te contratar: um Folder, página de vendas ou site, explicando como funciona seu trabalho e um caminho simples para entrar em contato com você.
• Quando a pessoa te contrata: um contrato formal, uma carta de boas vindas e uma forma de pagamento fácil.
• Quando a pessoa acaba o processo com você: um formulário de feedback no Google Forms para saber o que ela achou e colher um depoimento (que vai virar conteúdo depois).

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá! Sou Ana Fragoso

Eu só quero que você consiga fazer um marketing que não te afoga, mas que te leva mais longe!

Vamos nos conectar!

Essa é uma pergunta que sempre me faço e que faço para meus clientes quando começamos a olhar para a estrutura do negócio deles.
É comum pensar em modelo de negócio como aquilo que vai trazer muito sucesso financeiro. Também é comum, nessa construção, deixar de lado outras coisas que também importam: o tipo de trabalho que queremos fazer, a realidade do tempo que temos e a satisfação pessoal (entre outras coisas).

Hoje quero trazer algumas reflexões sobre isso.

Se esse assunto te interessa, vamos juntos! Me conte o que achou depois!

Será que precisa mesmo ter um curso online, uma comunidade ou um ebook para ter o negócio dos sonhos?

Começo com essa pergunta que me faz ver o quanto estamos condicionados e iludidos com o que vemos na internet. Muitos clientes chegam na consultoria com essa ideia: quero escalar, então farei um curso online ou uma comunidade ou um ebook como isca digital para meu curso online.

Eu entendo de onde esse pensamento vem e eu já estive exatamente no mesmo lugar.
Tem uma galera falando que esse é o único jeito de crescer, ensinando como montar e vender cursos, comunidades e funis de venda. Acreditamos que existe um modelo “certo” para seguir e ignoramos qualquer coisa que não tenha esse formato.

Tenho certeza que para muita gente deve funcionar, mas minha experiência tem mostrado que aplicar esses modelos em pequenos negócios de “eupreendedores” pode complicar muito mais do que resolver a situação.

É sempre mais simples do que parece…

Quando um cliente chega buscando um modelo “certo” que está dando “certo” para “todo mundo”, paro para analisar o que ele já tem hoje.
Nessa análise duas coisas normalmente aparecem:
Ou ele não tem nada estruturado, sendo ofertado e gerando receita ainda OU
ele tem uma estrutura que oferta algo, gera receita mas que pode melhorar para gerar mais receita com menos esforço.

Em qualquer das opções, vejo que há espaço para grandes melhorias com o que já existe.

O que me lembra do Princípio da Simplicidade no Slow Marketing.

Um modelo de negócio simples pode gerar mais receita com menos despesa. E ele pode ser mais compatível com a sua vida e consequentemente mais sustentável no longo prazo.

Mas não é isso que você vê por aí não é mesmo? E consequentemente você começa a fazer, criar, montar cada vez mais coisas para crescer…

Cuidado com a vontade de oferecer muitas coisas ao mesmo tempo para aumentar sua receita

Às vezes é mais vantajoso oferecer um único serviço muito bem feito, bem comunicado e desenhado, que você pode cobrar mais, do que ter várias ofertas rodando ao mesmo tempo.

A cada novo serviço, um mundo de ações precisa acontecer para que ele seja notado pelas pessoas certas e consequentemente vendido. Esse esforço de criação, divulgação, educação do público e tempo disponível para a entrega deve ser levado em consideração. Essas ações impactam diretamente o seu dia a dia e nem sempre geram uma receita imediata.

Por isso acredito que o melhor modelo de negócio é aquele que cabe e faz sentido para sua vida, vontades, habilidades e prazer. Nem sempre o modelo tendência é o mais sustentável no longo prazo e compatível com a sua vida!
Sempre que se pegar pensando em criar um novo serviço, pense: Será que o que você já oferece não pode ser potencializado para trazer o resultado que está buscando?

Acredite, há muitas formas de potencializar e aprimorar o modelo que você já tem hoje.
Trabalho muito isso na Consultoria de Slow Marketing e posso te ajudar a estruturar!

O que me lembra de te lembrar: Os 4 Critérios para um modelo de negócio slow

Relembre esse post que fiz há algumas semanas, onde trago esse checklist para você saber se seu negócio está ficando complicado além da conta…

1. Seguro para os outros: seu conteúdo gratuito serve para as pessoas se aproximarem do seu negócio com segurança. Um forma delas conhecerem você de longe e saberem se o que você acredita e oferece é compatível com elas.

2. Sustentável para você: um negócio que não consuma toda sua energia, tempo, e que gere o dinheiro que você precisa.

3. Simples: que não tenha tantos níveis, ofertas, formatos para o mesmo produto. Que seja fácil de gerenciar.

4. Satisfação pessoal: Um negócio moldado ao estilo de vida que você quer ter.

Esses 4 pontos servem como um checklist para aquele momento “viagem” que todos nós temos em relação ao nossos negócios e serviços.

Se seu modelo de negócio não respeita esses critérios, talvez você esteja fazendo mais esforço do que precisa.

Ferramentas e Ideias para melhorar o que você já tem

No Slow Marketing, modelo de negócio fica dentro da construção do container, que é como você recebe as pessoas no seu espaço (online e offline).
Ter uma postura mais profissional online é uma forma de melhorar como você é percebido pelas pessoas. Quero trazer algumas ferramentas e ideias que podem ajudar nesta missão:

Identidade Visual mais Harmônica
• Canva.com para criação de artes para qualquer mídia (redes sociais e site)
• Creative Market para ideias e também para adquirir pacotes de templates prontos

Facilitar as pessoas entrarem em contato
• Link.tree para o Instagram — recentemente eles colocaram várias opções de customização na versão gratuita. Está valendo muito a pena!

Processos de entrada e saída mais acolhedores para os clientes
Veja como faço por aqui:
• Para a pessoa te contratar: um Folder, página de vendas ou site, explicando como funciona seu trabalho e um caminho simples para entrar em contato com você.
• Quando a pessoa te contrata: um contrato formal, uma carta de boas vindas e uma forma de pagamento fácil.
• Quando a pessoa acaba o processo com você: um formulário de feedback no Google Forms para saber o que ela achou e colher um depoimento (que vai virar conteúdo depois).

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá! Sou Ana Fragoso

Eu só quero que você consiga fazer um marketing que não te afoga, mas que te leva mais longe!

Vamos nos conectar!

Slow Marketing® • Copyright © CSD Criação e Estratégia Digital Eireli • LegalCookies • Design do site por mim!

Slow Marketing® • Copyright © CSD Criação e Estratégia Digital Eireli 
Legal
 • Cookies
Design do site por mim!

Pin It on Pinterest

Sharing is caring!

Se curtiu esse post, compartilhe!