Construir audiência não é o mesmo que conseguir clientes

Você sabe o quanto somos levados a acreditar que o segredo do sucesso do nosso negócio é ter uma audiência – milhares de seguidores engajados, que compartilham nosso conteúdo e falam da gente para todo mundo.

Idealizamos ter audiência porque estamos culturalmente condicionados a isso: a cultura de celebridades.

Quem está aqui, empreendendo e criando uma marca, está invariavelmente imerso em uma cultura dominada por marcas pessoais que estão o tempo todo disputando a atenção das pessoas.

Então, quando nos dizem: “Para crescer seu negócio, você precisa ter uma boa audiência”, acreditamos nisso. Como está todo mundo fazendo, parece muito natural e óbvio.

Mas ser uma celebridade não é pré-requisito para o sucesso.

Este pensamento coletivo, a obsessão por ter um público, tem várias origens: a cultura da celebridade, a cultura da internet, a cultura capitalista… são tantas influências, que nem vou entrar nesta discussão aqui, mas quero desmitificar algumas crenças que temos em relação a isso.

Ter uma audiência nos dá uma impressão de segurança, que nem sempre é verdadeira.

Estamos em um momento na humanidade onde temos todo o acesso à informação e à tecnologia necessária para colocar esta mesma informação a serviço do que quisermos. Isso nos levou a criar formas de monetizar em cima disso.

Logo chegamos ao entendimento de que se conseguirmos transformar ideias, conhecimento ou até mesmo nossas próprias vidas em capital, estaremos seguros ($). E ter uma audiência faz com que isso seja mais possível.

Não é difícil acreditar que tendo um grande público, as pessoas vão comprar o que você oferece quando estiver precisando de um dinheiro extra, por exemplo. Ou que vão mandar dinheiro para pagar algum tratamento de saúde que você não consegue pagar.

Não é difícil acreditar porque isso acontece. Mas o que a gente precisa fazer para ter essa segurança pode ser bem desagradável.

Construir uma audiência pode facilmente se transformar em um trabalho de 24 horas por dia, 7 dias por semana, se você deixar. E isso vai te consumir se você não tiver cuidado – e às vezes até tendo cuidado nos consome.

Construir uma audiência pode influenciar como você pensa cada pequena coisa que faz na sua vida. Isso é compartilhável? É instagramável? Devo postar isso? O que isso vai dizer sobre mim?

Isso não é segurança. É uma prisão.

Antes de se entregar à certeza de que para ter segurança financeira, é só construir uma boa audiência, pense nisso.

Construção de audiência é mais uma isca de marketing…

Muita gente que hoje está ensinando como crescer audiência não ensina as táticas que realmente usaram para construir o próprio público.

Eles usam suas redes sociais com um número considerável de seguidores, para dar ideias do que que postar, como se conectar com outros creators e principalmente, como hackear os algoritmos.

Mas ninguém fala que, o que de fato funcionou para eles foi:

Estar no lugar certo na hora certa Pagar (com dinheiro ou troca de gentileza) pela exposição a públicos já existentes Consistência no assunto e na estratégia

Eu comecei há 4 anos e muito do que construí até aqui teve a ver com os pontos acima.

Tive exposição a audiências já existentes de outras pessoas, estive no lugar certo e na hora certa quando decidi trazer o conceito do Slow Marketing para o Brasil.

Não tinha dinheiro (e nem saco) para investir em um fórmula de lançamento (que é como muitas de nós aqui entendemos como o caminho certo para ter nosso primeiro grande público).

Mas tive e tenho tempo para investir no desenvolvimento de relacionamentos com pessoas cujo público é mais significativo do que o meu.

Paguei para viajar para imersões, e recebo convites para palestrar – de graça – para vários públicos diferentes – o que faço com muito gosto!

mantive firme e forte o assunto Slow Marketing como principal tema e construí uma narrativa em cima deste assunto.

O mais importante aqui: A minha experiência não é a exceção. É exatamente assim que audiências são construídas.

Duvide de quem te faz acreditar que é de outro jeito.

“Então, Ana, devo construir uma audiência ou não ?!”

A resposta é sim! Não podemos ignorar algo que pode nos ajudar a crescer. Mas, mais importante do que ter uma grande audiência é estar certa de que é isso mesmo que você precisa para subir de patamar.

É claro que para alguns modelos de negócio, principalmente aqueles que usam o funil de vendas como modelo, ter uma audiência grande é uma excelente opção para ter resultados financeiros.

Mas se esse não for o seu caso, relaxe. Respire fundo. Olhe para os lados…

Ter uma grande audiência não significa conseguir clientes. E além disso, para conseguir clientes, as ações envolvidas são muito diferentes.

Por isso, trago aqui as estratégias de marketing mais comuns olhando pelos dois prismas: crescer audiência versus conseguir clientes.

Redes Sociais: Crescer audiência x Conseguir clientes

O marketing dentro das redes sociais é o caminho mais óbvio para construir uma audiência. A gente sempre começa por ali.

Nas redes, focamos na criação de conteúdos compartilháveis e salváveis para as pessoas que podem se interessar em conhecer nossa marca.

Existem várias formas de fazer isso e provavelmente você faz algumas delas. E isso tem a ver com crescer sua audiência.

Conseguir clientes é um outro caminho.

Você não usa as redes sociais para aumentar seu tráfego, mas sim como uma extensão do seu trabalho, um portfólio, um lugar onde as pessoas podem conhecer você, o que você faz e também entrar em contato.

Seu tempo dentro das redes é gasto se conectando com outras pessoas 1 a 1. Você deixa comentários nos posts, envia mensagens e responde quem conversa com você.

As pessoas com quem você está se relacionando podem ou não se transformar em clientes. Mas esse não é o foco. O foco é construir relacionamentos. E fazer isso compensa muito mais rápido do que construir uma audiência.

As redes sociais são uma ferramenta de networking potente (e é assim que os “gurus do marketing” também construíram seu público). Mas você tem que trabalhar nisso.

O bom dessa estratégia é que os resultados são imediatos. Em vez de postar e ficar às moscas, você recebe respostas e desenvolve amizades. Fortalece seus elos e faz com que essas pessoas comecem a lembrar de você quando assuntos relacionados ao que você faz, aparecem.

Marketing de conteúdo: Crescer audiência x Conseguir clientes

Construção de audiência com a estratégia de marketing de conteúdo é muito semelhante a das redes sociais. Você cria conteúdo com foco em atrair um número amplo de pessoas através de um conteúdo que também seja facilmente compartilhável e define como quer distribuí-lo: post em blog como convidado, post no seu próprio site, trabalha a otimização de mecanismos de busca (SEO), pede aos outros para compartilhar, etc …

Você pode até pagar para mostrar esse conteúdo para mais pessoas.

Depois de colocar o conteúdo na frente delas, o objetivo é fazer com que se inscrevam na sua lista de e-mail ou, pelo menos, te sigam nas redes sociais.

sabemos que dentro desta trilha, vai levar algum tempo para que estas pessoas estejam prontas para comprar.

Agora, o marketing de conteúdo para conseguir clientes é diferente.

O conteúdo que você cria é pensando nas pessoas que estão avaliando ativamente as opções que você oferece. Elas podem estar em diferentes momentos desse processo, mas já decidiram aprender algo, arrumar algo ou alcançar algo e estão tentando descobrir a melhor maneira de fazer isso.

Ao criar conteúdo com foco em conseguir clientes, um único post no blog pode inspirar alguém a entrar em contato ou até mesmo comprar.

Alguns textos que mostram com clareza seu ponto de vista e o que você oferece podem realmente fechar um novo cliente.

Quando seu marketing é feito com foco em encontrar clientes, ou seja, pessoas que estão em um momento específico da jornada delas, o processo é muito mais rápido. E você não precisa de tantas pessoas para ler, assistir ou ouvir o que você criou para alcançar seus objetivos.

E agora?

Se você leu até aqui, pode ser que esteja questionando sua atual estratégia de marketing.

Como saber se coloca mais energia na construção de audiência ou em conseguir clientes?

Como adaptar o que tem feito para atender as necessidades do seu negócio?

É sobre isso que vamos conversar em Agosto dentro da comunidade Slow Business Hub.

Se este assunto fez sentido para você e quer conversar e construir a melhor estratégia para o SEU negócio, venha fazer parte do Slow Business Hub!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Olá! Sou Ana Fragoso

Eu só quero que você consiga fazer um marketing que não te afoga, mas que te leva mais longe!

Vamos nos conectar!

Você sabe o quanto somos levados a acreditar que o segredo do sucesso do nosso negócio é ter uma audiência – milhares de seguidores engajados, que compartilham nosso conteúdo e falam da gente para todo mundo.

Idealizamos ter audiência porque estamos culturalmente condicionados a isso: a cultura de celebridades.

Quem está aqui, empreendendo e criando uma marca, está invariavelmente imerso em uma cultura dominada por marcas pessoais que estão o tempo todo disputando a atenção das pessoas.

Então, quando nos dizem: “Para crescer seu negócio, você precisa ter uma boa audiência”, acreditamos nisso. Como está todo mundo fazendo, parece muito natural e óbvio.

Mas ser uma celebridade não é pré-requisito para o sucesso.

Este pensamento coletivo, a obsessão por ter um público, tem várias origens: a cultura da celebridade, a cultura da internet, a cultura capitalista… são tantas influências, que nem vou entrar nesta discussão aqui, mas quero desmitificar algumas crenças que temos em relação a isso.

Ter uma audiência nos dá uma impressão de segurança, que nem sempre é verdadeira.

Estamos em um momento na humanidade onde temos todo o acesso à informação e à tecnologia necessária para colocar esta mesma informação a serviço do que quisermos. Isso nos levou a criar formas de monetizar em cima disso.

Logo chegamos ao entendimento de que se conseguirmos transformar ideias, conhecimento ou até mesmo nossas próprias vidas em capital, estaremos seguros ($). E ter uma audiência faz com que isso seja mais possível.

Não é difícil acreditar que tendo um grande público, as pessoas vão comprar o que você oferece quando estiver precisando de um dinheiro extra, por exemplo. Ou que vão mandar dinheiro para pagar algum tratamento de saúde que você não consegue pagar.

Não é difícil acreditar porque isso acontece. Mas o que a gente precisa fazer para ter essa segurança pode ser bem desagradável.

Construir uma audiência pode facilmente se transformar em um trabalho de 24 horas por dia, 7 dias por semana, se você deixar. E isso vai te consumir se você não tiver cuidado – e às vezes até tendo cuidado nos consome.

Construir uma audiência pode influenciar como você pensa cada pequena coisa que faz na sua vida. Isso é compartilhável? É instagramável? Devo postar isso? O que isso vai dizer sobre mim?

Isso não é segurança. É uma prisão.

Antes de se entregar à certeza de que para ter segurança financeira, é só construir uma boa audiência, pense nisso.

Construção de audiência é mais uma isca de marketing…

Muita gente que hoje está ensinando como crescer audiência não ensina as táticas que realmente usaram para construir o próprio público.

Eles usam suas redes sociais com um número considerável de seguidores, para dar ideias do que que postar, como se conectar com outros creators e principalmente, como hackear os algoritmos.

Mas ninguém fala que, o que de fato funcionou para eles foi:

Estar no lugar certo na hora certa Pagar (com dinheiro ou troca de gentileza) pela exposição a públicos já existentes Consistência no assunto e na estratégia

Eu comecei há 4 anos e muito do que construí até aqui teve a ver com os pontos acima.

Tive exposição a audiências já existentes de outras pessoas, estive no lugar certo e na hora certa quando decidi trazer o conceito do Slow Marketing para o Brasil.

Não tinha dinheiro (e nem saco) para investir em um fórmula de lançamento (que é como muitas de nós aqui entendemos como o caminho certo para ter nosso primeiro grande público).

Mas tive e tenho tempo para investir no desenvolvimento de relacionamentos com pessoas cujo público é mais significativo do que o meu.

Paguei para viajar para imersões, e recebo convites para palestrar – de graça – para vários públicos diferentes – o que faço com muito gosto!

mantive firme e forte o assunto Slow Marketing como principal tema e construí uma narrativa em cima deste assunto.

O mais importante aqui: A minha experiência não é a exceção. É exatamente assim que audiências são construídas.

Duvide de quem te faz acreditar que é de outro jeito.

“Então, Ana, devo construir uma audiência ou não ?!”

A resposta é sim! Não podemos ignorar algo que pode nos ajudar a crescer. Mas, mais importante do que ter uma grande audiência é estar certa de que é isso mesmo que você precisa para subir de patamar.

É claro que para alguns modelos de negócio, principalmente aqueles que usam o funil de vendas como modelo, ter uma audiência grande é uma excelente opção para ter resultados financeiros.

Mas se esse não for o seu caso, relaxe. Respire fundo. Olhe para os lados…

Ter uma grande audiência não significa conseguir clientes. E além disso, para conseguir clientes, as ações envolvidas são muito diferentes.

Por isso, trago aqui as estratégias de marketing mais comuns olhando pelos dois prismas: crescer audiência versus conseguir clientes.

Redes Sociais: Crescer audiência x Conseguir clientes

O marketing dentro das redes sociais é o caminho mais óbvio para construir uma audiência. A gente sempre começa por ali.

Nas redes, focamos na criação de conteúdos compartilháveis e salváveis para as pessoas que podem se interessar em conhecer nossa marca.

Existem várias formas de fazer isso e provavelmente você faz algumas delas. E isso tem a ver com crescer sua audiência.

Conseguir clientes é um outro caminho.

Você não usa as redes sociais para aumentar seu tráfego, mas sim como uma extensão do seu trabalho, um portfólio, um lugar onde as pessoas podem conhecer você, o que você faz e também entrar em contato.

Seu tempo dentro das redes é gasto se conectando com outras pessoas 1 a 1. Você deixa comentários nos posts, envia mensagens e responde quem conversa com você.

As pessoas com quem você está se relacionando podem ou não se transformar em clientes. Mas esse não é o foco. O foco é construir relacionamentos. E fazer isso compensa muito mais rápido do que construir uma audiência.

As redes sociais são uma ferramenta de networking potente (e é assim que os “gurus do marketing” também construíram seu público). Mas você tem que trabalhar nisso.

O bom dessa estratégia é que os resultados são imediatos. Em vez de postar e ficar às moscas, você recebe respostas e desenvolve amizades. Fortalece seus elos e faz com que essas pessoas comecem a lembrar de você quando assuntos relacionados ao que você faz, aparecem.

Marketing de conteúdo: Crescer audiência x Conseguir clientes

Construção de audiência com a estratégia de marketing de conteúdo é muito semelhante a das redes sociais. Você cria conteúdo com foco em atrair um número amplo de pessoas através de um conteúdo que também seja facilmente compartilhável e define como quer distribuí-lo: post em blog como convidado, post no seu próprio site, trabalha a otimização de mecanismos de busca (SEO), pede aos outros para compartilhar, etc …

Você pode até pagar para mostrar esse conteúdo para mais pessoas.

Depois de colocar o conteúdo na frente delas, o objetivo é fazer com que se inscrevam na sua lista de e-mail ou, pelo menos, te sigam nas redes sociais.

sabemos que dentro desta trilha, vai levar algum tempo para que estas pessoas estejam prontas para comprar.

Agora, o marketing de conteúdo para conseguir clientes é diferente.

O conteúdo que você cria é pensando nas pessoas que estão avaliando ativamente as opções que você oferece. Elas podem estar em diferentes momentos desse processo, mas já decidiram aprender algo, arrumar algo ou alcançar algo e estão tentando descobrir a melhor maneira de fazer isso.

Ao criar conteúdo com foco em conseguir clientes, um único post no blog pode inspirar alguém a entrar em contato ou até mesmo comprar.

Alguns textos que mostram com clareza seu ponto de vista e o que você oferece podem realmente fechar um novo cliente.

Quando seu marketing é feito com foco em encontrar clientes, ou seja, pessoas que estão em um momento específico da jornada delas, o processo é muito mais rápido. E você não precisa de tantas pessoas para ler, assistir ou ouvir o que você criou para alcançar seus objetivos.

E agora?

Se você leu até aqui, pode ser que esteja questionando sua atual estratégia de marketing.

Como saber se coloca mais energia na construção de audiência ou em conseguir clientes?

Como adaptar o que tem feito para atender as necessidades do seu negócio?

É sobre isso que vamos conversar em Agosto dentro da comunidade Slow Business Hub.

Se este assunto fez sentido para você e quer conversar e construir a melhor estratégia para o SEU negócio, venha fazer parte do Slow Business Hub!

Olá! Sou Ana Fragoso

Eu só quero que você consiga fazer um marketing que não te afoga, mas que te leva mais longe!

Vamos nos conectar!

Slow Marketing® • Copyright © CSD Criação e Estratégia Digital Eireli • LegalCookies • Design do site por mim!

Slow Marketing® • Copyright © CSD Criação e Estratégia Digital Eireli 
Legal
 • Cookies
Design do site por mim!

Pin It on Pinterest

Sharing is caring!

Se curtiu esse post, compartilhe!